Tag Archives: 2011

Eleições para o Centro Acadêmico do curso de Direito

26 abr

Duas chapas disputam  as eleições para o CA de Direito esse ano, enriquecendo o debate de idéias, instigando o alunado a pensar e repensar prioridades, metas, acertos e erros de gestões anteriores.

O debate tomou proporções interessantes, avançou pelo mundo virtual, mas a ele não se limitou, acima de tudo houve a presença dos representantes das chapas nos corredores e salas de aula da Universidade.

Seguem os twitters e blogs das chapas:

@depenochao                  http://depenochaoufrn.blogspot.com/

@ahoraeagoraufrn         http://ahoraeagoraufrn.wordpress.com/

E, como imparcialidade não faz parte da ideologia do Entrelinhas Jurídicas, tomamos partido sim e apoiamos a Chapa 02 (De Pé No Chão). Pelo simples motivo de ser nela a que encontramos maior representatividade para o nosso pensamento enquanto estudantes e enquanto cidadãos.

Para ler as propostas da @depenochao acessem: http://depenochaoufrn.blogspot.com/2011/04/estas-sao-as-propostas-da-chapa2-de-pe.html . E não se esqueçam, amanhã votem na chapa 02!

E a economia mundial em 2011?

7 jan

Estou eu aproveitando o “ócio” proporcionado por uma conjuntivite para, finalmente, postar algo interessante aqui no blog. O que infelizmente não foi possível desde o final do semestre passado da faculdade.

Apesar de estar cursando Direito, tenho uma quedinha pelas questões econômicas nacionais e internacionais. Mas vamos lá falar sobre as previsões que estão sendo feitas pelos economistas para o ano de 2011, que não são de longe animadoras (agora, se perguntem para quem?).

Sempre que ouço “crise econômica”, me vem logo a cabeça a imagem de demissões em massa, de cortes nos benefícios dos funcionários; momentos após vem outra imagem: a de grandes multi-nacionais “vencendo” a crise com lucros espetaculares. Aquele verdadeiro milagre econômico que assistimos de anos em anos. Se você, caro leitor, compartilha esse pensamento imagético, vale MUITO a pena ler: http://www.voltairenet.org/article167107.html .

Falo de crise econômica entre aspas porque nunca vi um shopping center vazio, já os vi menos cheios, mas é só colar aquele adesivo de 50% off na vitrine e “fez-se a luz”: lá vão os consumidores aproveitarem o crédito fácil (que não significa barato, basta ver só as taxas de juros dos cartões de crédito).

Aí fico eu lendo diversas revistas, blogs, jornais que me falam sempre em crise econômica. Eles tentam infiltrar na minha mente que o mundo passa por uma recessão, que o fim do capitalismo está próximo, que ele não se sustenta e blablablá. Eles também anunciam quando os Estados injetam não sei quantos bilhões nas economias, para estimulá-las (graças aos tributos pagos pelos cidadãos, vale salientar).

Sem desmerecer os renomados economistas, mas parece que só quem perde mesmo são os trabalhadores: diminuem-se os salários, carteiras são assinadas com valores inferiores ao real, multiplicam-se os “estagiários”. Sem contar a quebradeira de micros, pequenas e médias empresas.

Infelizmente o Estado também está lá para salvar as multinacionais e reatrair os investidores, mesmo sabendo que seu capital é mega volátil: está hoje investido aqui e amanhã na China. Enquanto investimentos sólidos deixam de ser realizados: porque não diversificar a economia, investir em mercado interno, investir mais em educação e tecnologia, em formas alternativas de “recuperação”?! Isso se define em outra palavrinha: LOBBY (que será melhor abordado em um texto posterior).

Se eu tenho solução para isso? Jamais! Porém vou continuar desconfiando quando ouvir a expressão “crise econômica” e me posicionar do lado dos trabalhadores e da grande massa desempregada.

______

Leia sobre as previsões econômicas para 2011 aqui:

http://www.brasil.gov.br/noticias/arquivos/2010/12/28/economia-mundial-crescera-menos-em-2011-avalia-ministro-da-fazenda

http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=17288

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/851329-economia-mundial-precisara-suportar-extremos-para-crescer-em-2011.shtml

http://www.opais.co.mz/index.php/economia/38-economia/11630-economia-mundial-abranda-em-2011-arrastada-por-um-euro-fraco.html